Qual a importância da curva ABC para supermercados?


Você sabe o que é um relatório de curva ABC?

Bom, trata-se de uma ferramenta gerencial muito importante para o bom funcionamento dos supermercados.


Vender muito nem sempre significa vender bem. E é através desse relatório que o líder, gestor ou até mesmo o proprietário do estabelecimento poderá analisar a rotatividade dos itens oferecidos no PDV e a rentabilidade de cada um deles.

Vamos aprender nesse artigo como a curva ABC pode impactar positivamente no estoque, setor de compras e na lucratividade do varejo.


Uma característica forte dos supermercados é a grande variedade de itens, mas como podemos identificar e classificar esses itens?


O relatório de curva ABC fornece informações precisas sobre quais itens você não pode deixar faltar de jeito nenhum de acordo com o seu grau de importância, bem como os itens que devem receber mais atenção nas divulgações e ações de Trade marketing.



Nesse relatório, os itens são separados e classificados de acordo com o nível de relevância que apresentam no faturamento do supermercado, isso se o relatório for desenvolvido baseado na lucratividade.

Confira essa relação abaixo:


Nível A: Itens de maior valor agregado, que geram mais lucro para empresa. Representa 70% do volume total de vendas.

Esses itens merecem muita atenção pois não podem entrar em ruptura.


Nível B: Representa 20% dos produtos vendidos.


Nível C: Itens pouco vendidos e de baixo valor agregado. Geralmente representam 10% do volume de vendas. Esses itens podem sofrer reajustes maiores sem que sejam percebidos pelos clientes ou ainda serem descontinuados sem causar grandes impactos no faturamento do supermercado.



A análise da curva ABC é de suma importância para auxiliar no processo de tomada de decisão e no planejamento estratégico das ações da gestão do supermercado.

Listamos alguns exemplos de atuação desse relatório nos setores do supermercado:


Setor de compras: Quando o departamento de compras está ciente dos itens classificados como "A" no relatório de curva ABC por vendas, ele manterá constância na compra desses itens podendo barganhar grandes condições de preço e prazo por tratar-se de uma compra contínua e de grande volume.


Estoque: Seguindo o mesmo relatório, analisando por vendas, a gestão de estoque saberá quais itens devem ser armazenados de forma mais acessível para facilitar o fluxo de retirada de mercadorias do local de armazenamento e os itens que não precisam ser armazenados em grande quantidade devido ao baixo nível de saída. Dessa forma, o espaço do estoque será otimizado. Os itens classificados como "C" poderão ter o espaço reduzido cedendo espaço para os itens classificados como "A".


Produção: Diante das informações recebidas através desse relatório você pode manter sua equipe preparada para produzir os itens que apresentam maior fluxo em maior quantidade.

Exemplo prático, se no seu açougue o bife de patinho está classificado como "A" seus açougueiros devem trabalhar intensamente esse corte para que não haja ruptura nos balcões, principalmente nos fins de semana onde o fluxo de clientes tendem a ser maior.


Precificação: Uma estratégia bastante utilizada e que traz resultados é identificar os produtos da curva ABC com base na margem de lucro de cada item e aumentar em média 2% os itens classificados como "A" e em até 8% os itens classificados como "B". Quanto aos itens classificados como "C" você pode reajustar à vontade pois o cliente não terá a percepção desse aumento.



O setor varejista é muito sensível em relação a obtenção de lucros, por isso toda e qualquer ação que seja relacionada a cuidar das margens de lucro para aumentar a rentabilidade em todas os setores do supermercado deve ser enxergada como primordial pelos gestores. Então, se você ainda não desenvolveu o seu relatório de curva ABC procure fazê-lo o mais breve possível para ter informações necessárias a sua disposição.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo