Falta de preço nos produtos dos supermercados

O consumidor deve ser considerado como centro o alvo de toda ação comercial desenvolvida dentro de supermercados.

É necessário usar todas as ferramentas disponíveis para que nosso cliente se sinta confortável para realizar suas compras.

Devemos atentar para pontos que são essenciais como o som do ambiente, para que não haja ruídos que deixa em nosso cliente impaciente, iluminação limpeza e comunicação visual. Um ponto de venda criativo, prende a atenção do cliente, induzindo a levar mais itens do que pretendia .

Você tem sinalizado suas ofertas de forma assertiva?




Não adianta dedicar-se a trabalhar suas margens para conseguir um excelente preço para seus clientes se esse preço não for bem divulgado.

Cuide da exposição das suas ofertas. Utilize as pontas de gôndolas para dar destaque aos itens que darão um bom retorno.


Atente-se para que todos os itens estejam sinalizados com os preços. Produto sem preço não vende! Se seu cliente tiver dúvida sobre o preço do item que pretende levar as chances E que esse cliente desista da compra aumentam consideravelmente.


Diante dessa situação alguns clientes ainda optam por consultar o preço no check-out e tomar decisão de levar ou não apenas na hora de pagar. Cuidado! Essa falha na exposição dos preços pode estar aumentando o tempo que seu cliente gasta nas filas dos seu supermercado.

Além desses transtornos, devemos considerar que o Código de Defesa do Consumidor também trata sobre a deficiência da sinalização dos preços respaldando os consumidores.


O artigo 60 inciso III da lei 8078/90 constata que é Direito do Consumidor ter acesso à informação adequada e clara sobre os diferentes produtos e serviços com especificação correta de quantidade, características de composição, qualidade, tributos incidentes e preço bem como sobre todos os riscos que apresentem.


Dessa forma, um supermercado de responsabilidade deve preocupar-se em deixar claro suas informações de preço, não apenas para vender mais, mas também para agir dentro das diretrizes do Código Defesa do Consumidor que rege a relação de consumo entre consumidores e fornecedores.


A experiência de compras que o cliente vivência dentro do supermercado deve ser considerada como fator mais importante de observação da gestão. Pois é a partir desse momento que o cliente considera se voltará ou não a frequentar o estabelecimento.



Procure por tecnologias que ofereçam ao seu cliente o máximo de informações sobre os produtos ofertados dentro do PDV. De posse dessas informações você facilita a experiência do cliente dentro do supermercado reduzindo o tempo gasto para realizar suas compras. Acompanhe a Flink Descomplicando Supermercados para saber mais sobre a solução que desenvolvemos para estreitar os laços entre clientes e supermercadistas.

145 visualizações0 comentário