Como Supermercados podem facilmente protagonizar a transformação digital?

Muitos dos que entraram aqui devem ter questionado o título desse post. Tudo bem, esse estranhamento é normal. Afinal, como a transformação digital e as novas tecnologias podem interagir, numa mesma pergunta, com os supermercados? É isso que queremos explicar, ou melhor, descomplicar.

A pandemia do novo coronavírus gerou um grande impacto no comércio varejista, tanto nos primeiros meses, com a estocagem de produtos, diante da preocupação com a falta de abastecimento, e as repentinas mudanças na rotina, como nas readequações e ampliação dos serviços delivery e de atendimento online. Com parte significativa da população em casa, uma estratégia eficaz tem sido fortalecer e criar canais de diálogos entre os supermercados e os clientes.

Mas, além da incerteza do momento atual, já havia, antes mesmo da crise sanitária e econômica, algumas possibilidades digitais transformadoras muito pouco exploradas no setor. Essas mudanças tecnológicas interferem na rotina e vice-versa, como temos visto, ao longo das últimas décadas, no mundo inteiro. É preciso compreender essas relações para perceber as oportunidades.

Encontre os seus clientes tanto em casa como no supermercado

Há uma tendência mundial de compras online em aplicativos. Mas isso não significa que a experiência no supermercado perdeu a relevância. Mesmo nesse período de quarentena, parte da população continua indo ao supermercado. Além disso, entre os serviços considerados essenciais nas mais diversas cidades brasileiras, estão os supermercados.

Portanto, não há razão para acreditar que as compras se tornarão 100% online. O que está para surgir é um modelo de compras híbrido, que inclui as novas tecnologias e a transformação digital, porém, não exclui a experiência presencial nas lojas.

Não trata-se apenas do hábito de fazer compras, mas da experiência envolvida no hábito de ir ao supermercado – dar uma volta, olhar o movimento, escolher os produtos ao vivo, principalmente aqueles perecíveis. A tendência é que os clientes selecionem alguns produtos em casa e outros na loja – uma forma híbrida de compras.

As alternativas digitais existentes hoje dão conta somente da compra online e do serviço de delivery. Já do ponto de vista do negócio, a empresa também acaba dependendo dos algoritmos para aparecer ou não nas sugestões ao cliente.

Qual a forma ideal de aderir a nova era de consumo?

O ideal é que o seu supermercado tenha um espaço independente – ou, no mínimo, com maior equivalência em relação aos concorrentes – para apresentar produtos e iniciativas, como promoções e cupons. Isso permite que você conheça melhor o seu cliente e esteja cada vez mais próximo dele, em casa ou dentro da loja.

Porque que acreditamos no valor de cada momento, e que até para ir ao supermercado, existe um jeito de ser feliz, criamos a Flink: Voltada para supermercados de pequeno e médio porte que se preocupam com a experiência de seus clientes, apresentamos uma solução digital com inteligência artificial voltada para a fidelização de clientes de supermercado que permite transformar a experiência física de compras em um momento divertido e conveniente. Vamos nos conhecer melhor?

9 visualizações0 comentário